Documentação do Oracle Cloud Infrastructure

Criando uma Instância

Você pode criar uma instância usando a Console ou a API. Quando você cria uma instância, ela é automaticamente anexada a uma VNIC (Virtual Network Interface Card, placa de interface de rede virtual) na sub-rede da rede na nuvem e recebe um endereço IP privado do CIDR da sub-rede. Você pode permitir que o endereço IP seja automaticamente designado ou especificar um endereço específico à sua escolha. O endereço IP privado permite que as instâncias dentro da rede na nuvem se comuniquem entre si. Se você tiver configurado a rede na nuvem para DNS, ele poderá, em vez disso, usar FQDNs (nomes de domínio totalmente qualificados).

Se a sub-rede for pública, você poderá, como opção, designar a uma instância um endereço IP público. Um endereço IP público é necessário para se comunicar com a instância pela internet e estabelecer uma conexão Secure Shell (SSH) ou Remote Desktop Protocol (RDP) com a instância de fora da rede na nuvem.

Dica

Se esta for sua primeira vez criando uma instância, considere o seguinte Tutorial de Conceitos Básicos para um workflow guiado pelas etapas necessárias para criar uma instância.

Observação

As imagens de parceiro e as imagens empresariais predefinidas da Oracle não estão disponíveis em realms do Cloud relativas ao setor governamental.

Advertência

Evite inserir informações confidenciais ao designar descrições, tags ou nomes amigáveis aos seus recursos na nuvem por meio da Console, API ou CLI do Oracle Cloud Infrastructure.

Política de IAM Necessária

Para usar o Oracle Cloud Infrastructure, você deve receber o tipo necessário de acesso em uma política  gravada por um administrador, quer você esteja usando a Console ou a API REST com um SDK, CLI ou outra ferramenta. Se você tentar executar uma ação e receber uma mensagem de que não tem permissão ou que não está autorizado, confirme com o administrador o tipo de acesso que você recebeu e em qual compartimento você deve trabalhar.

Dica

Quando você cria uma instância, vários outros recursos estão envolvidos, como uma imagem, uma rede na nuvem e uma sub-rede. Esses outros recursos podem estar no mesmo compartimento  com a instância ou em outros compartimentos. Você deve ter o nível necessário de acesso a cada compartimento envolvido para iniciar a instância. Isso também é verdadeiro quando você anexa um volume a uma instância; eles não precisam estar no mesmo compartimento, mas se não estiverem, você precisará do nível de acesso necessário para cada um dos compartimentos.

Para administradores: A política mais simples para permitir que os usuários criem instâncias está listada em Permitir que os usuários iniciem instâncias do serviço Compute. Ela dá ao grupo especificado acesso geral ao gerenciamento de instâncias e imagens, juntamente com o nível de acesso necessário para anexar volumes em blocos existentes às instâncias. Se o grupo precisar criar volumes em blocos, ele precisará da capacidade de gerenciar volumes em blocos (consulte Permitir que os administradores de volumes gerenciem volumes em blocos, backups e grupos de volumes).

Catálogo de Imagens do Parceiro

Se o grupo precisar criar instâncias com base em imagens do parceiro, elas precisarão ter a permissão de gerenciamento de app-catalog-listing para criar assinaturas de imagens do catálogo de Imagens do Parceiro. Consulte Permitir que os usuários listem e assinem imagens do catálogo de Imagens do Parceiro.

Se você for iniciante em políticas, consulte Conceitos Básicos de Políticas e Políticas Comuns. Para obter material de referência sobre como gravar políticas para instâncias, redes na nuvem ou outros recursos da API de Serviços Básicos, consulte Detalhes para os Serviços Básicos.

Tipos de Inicialização de Rede Recomendados

Quando você inicia uma instância de máquina virtual (VM), por padrão, o Oracle Cloud Infrastructure escolhe um tipo de rede recomendado para a VNIC com base na forma da instância e na imagem do sistema operacional. A interface de rede trata funções como entrada/saída de disco e comunicação de rede. As seguintes opções estão disponíveis:

  • Rede paravirtualizada: Para cargas de trabalho de finalidades gerais, como aplicativos empresariais, microsserviços e bancos de dados pequenos. A rede paravirtualizada também oferece maior flexibilidade para usar a mesma imagem em diferentes plataformas de hardware.
  • Rede assistida por hardware (SR-IOV): Virtualização de entrada/saída de raiz única. Para cargas de trabalho de baixa latência, como streaming de vídeo, aplicativos em tempo real e bancos de dados de grande porte ou clusterizados. A rede assistida por hardware (SR-IOV) usa a estrutura do driver VFIO.

A tabela a seguir lista os tipos de rede padrão e suportados para formas de VM.

Tipo de Forma Tipo de Rede Padrão Tipos de Rede Suportados

VM.Standard1

SR-IOV Paravirtualizado, SR-IOV
VM.Standard2

Paravirtualizada

Paravirtualizado, SR-IOV
VM.Standard.E2 Paravirtualizada Somente paravirtualizado
VM.DenseIO1 SR-IOV Paravirtualizado, SR-IOV
VM.DenseIO2 Paravirtualizada Paravirtualizado, SR-IOV
VM.GPU2 SR-IOV Paravirtualizado, SR-IOV
VM.GPU3 SR-IOV Paravirtualizado, SR-IOV

Para usar uma rede paravirtualizada, você também deve usar uma imagem que suporte rede paravirtualizada. Há suporte para a rede paravirtualizada nestas imagens fornecidas pela Oracle:

  • Oracle Linux 7, Oracle Linux 6: Imagens publicadas em março de 2019 ou mais recentemente.
  • CentOS 7, CentOS 6: Imagens publicadas em julho de 2019 ou mais recentemente.
  • Ubuntu 18.04, Ubuntu 16.04: Imagens publicadas em março de 2019 ou mais recentemente.
  • Windows Server 2016: Imagens publicadas em agosto de 2019 ou mais recentemente.

Há suporte para a rede SR-IOV em todas as imagens fornecidas pela Oracle.

Você pode criar uma instância que use um tipo de rede específico, em vez do padrão. No entanto, dependendo da compatibilidade entre a forma e a imagem escolhida, a instância talvez não seja iniciada corretamente. Você pode testar se ela foi bem-sucedidaconectando-se com a instância. Se a conexão falhar, é porque o tipo de rede não é suportado. Reinicie a instância usando um tipo de rede suportado.

Usando a Console

Para criar uma instância do Linux
Para criar uma instância do Windows

Gerenciando Tags de uma Instância

Você pode aplicar tags aos seus recursos, como instâncias, para ajudá-lo a organizá-los de acordo com as necessidades do seu negócio. Você pode aplicar tags ao criar uma instância ou pode atualizar a instância posteriormente com as tags que deseja.

Para gerenciar tags de uma instância

Usando a API

Para obter informações sobre o uso da API e solicitações de assinatura, consulte APIs REST e Credenciais de Segurança. Para obter informações sobre SDKs, consulte Software Development Kits e Interface de Linha de Comando.

Use estas operações de API para gerenciar instâncias:

O Oracle Cloud Infrastructure permite iniciar instâncias de imagens publicadas por parceiros da Oracle com base no catálogo de Imagens do Parceiro. Use estas APIs para trabalhar com as listagens do catálogo de Imagens do Parceiro: